Arquivo de etiquetas: fertilidade masculina

people-3120717_1920

Fertilidade masculina: entenda os fatores hormonais

Geralmente, as mulheres podem engravidar desde a sua primeira menstruação até a menopausa, possuindo períodos férteis mensais de, aproximadamente, 6 dias. Normalmente, a última menstruação ocorre entre os 45 e 55 anos, definindo o fim da fase reprodutiva. Entretanto, a vida fértil dos homens é diferente – e menos definida – do que a das mulheres.

O homem pode ser pai em qualquer idade?  

O homem se torna fértil durante a puberdade, por volta dos 12 anos de idade. Ele tem uma queda na produção de espermatozoides quando atinge a faixa entre 50 e 60 anos de idade, devido à diminuição da produção de testosterona, que influencia diretamente a fertilidade masculina.

Todavia, há estudos que revelam uma perda de qualidade do sêmen a partir dos 40 anos de idade, o que resulta em maior tempo para conseguir chegar à gravidez. Ademais, uma vez obtida a gestação, há indicadores de que a idade paterna avançada pode aumentar a probabilidade de problemas na gestação da mulher  como aborto espontâneo e partos prematuros, além de também poder influenciar nas chances do filho desenvolver algumas condições, como o autismo e a esquizofrenia.

Entretanto, é importante ressaltar que tais condições não se desenvolvem somente por culpa da idade paternal – elementos como a idade materna, hereditariedade e fatores ambientais também participam deste processo.

Como avaliar a fertilidade masculina?

Espermograma

O espermograma é um exame no qual o médico avalia se a produção de espermatozoides é suficiente em quantidade e qualidade, analisando a viscosidade, pH, forma, motilidade e concentração de espermatozoides vivos.

Dosagem de testosterona

Como dito no texto, a testosterona influencia diretamente na produção de espermatozoides. Saber a quantidade deste hormônio no corpo é essencial para analisar a capacidade reprodutiva do homem.

A adoção de hábitos de vida saudáveis, como uma dieta alimentar balanceada e a prática regular de atividades físicas, associada ao abandono do tabagismo e redução da ingestão de bebidas alcoólicas refletem positivamente na fertilidade masculina e do casal.

Não deixe de realizar acompanhamento médico caso você possua desejo em ter um filho. A fertilidade masculina também é fundamental no processo de conceber uma gravidez, e o apoio de profissionais capacitados faz toda a diferença no sucesso do processo.

fertilização in vitro

Tratamento de fertilidade para transgêneros

Uma das grandes questões entre os transgêneros é a possibilidade de ter filhos biológicos. Afinal, a identificação com o sexo oposto ao do nascimento não interfere na vontade de ser pai ou mãe. Por outro lado, cirurgias e terapias hormonais podem causar infertilidade temporária ou mesmo, efetiva.

Apesar disso, são poucas pessoas que se preocupam com esse assunto nas primeiras consultas ao médico durante o processo de transição de gênero. Mas afinal, transgêneros podem ter filhos biológicos?

Sim! E o caminho mais viável para isso passa pela preservação da fertilidade.

Preservação da Fertilidade para Transgêneros

No momento em que a transição está acontecendo, pode ser que a pessoa não sinta o desejo de ter filhos. Mas e no futuro? Por isso, a preservação da fertilidade deve ser um assunto discutido logo no início do processo de transição.

Esse método consiste no congelamento de gametas (espermatozoides ou óvulos) ou de embriões, para posterior fecundação. O material genético pode ficar congelado por tempo indeterminado. O procedimento deve ser realizado antes do uso dos hormônios na transição.

Homens trans, gravidez e fertilização in vitro (FIV)

Muitos homens transgêneros tem vontade de gerar um filho. E essa possibilidade é real pois possuem o órgão reprodutor feminino. Para isso, é necessário interromper o tratamento hormonal antes, durante e alguns meses após a gravidez. Consequentemente, será produzido progesterona causando crescimento nos seios e menstruação.

Caso o paciente não deseje gerar a criança, mas tenha os seus óvulos congelados, é possível recorrer a um útero solidário. A fecundação é feita em laboratório, por meio de fertilização in vitro e, depois, o embrião é implantado no útero da parceira ou no útero solidário. Neste segundo caso, a mulher a gerar a criança deve ser uma parente em até 4º grau do paciente, ou seja, mãe, irmã ou tia, por exemplo.

Mulheres trans, gravidez e fertilização in vitro (FIV)

No caso das mulheres trans, também é possível ter filhos biológicos. Porém, não é possível que a paciente gere a criança, já que possui os órgãos reprodutores masculinos.

Mas por meio do coito com um indivíduo que possua os órgãos reprodutores femininos ou por meio da coleta de espermatozoides para inseminação artificial ou fecundação in vitro, é possível gera a vida.

Caso já tenha sido feito o congelamento do esperma, basta fazer a fecundação por meio das técnicas de reprodução assistida.

Se você é um transgênero e pretende ter filhos ou quer deixar essa possibilidade em aberto, converse com seu médico ou procure uma clínica de reprodução assistida. O sonho de ter filhos biológicos não precisa ser interrompido para você ser quem é.

Nesse artigo você pode saber mais sobre Preservação da Fertilidade: http://lifesearch.com.br/saiba-mais-sobre-preservacao-da-fertilidade/

celulares-prejudicam-fertilidade-masculina

Celulares podem prejudicar a fertilidade masculina?

Atualmente, a tecnologia faz parte do cotidiano da maioria dos cidadãos. Seja para auxiliar no trabalho, locomoção e até para o lazer, os celulares, tablets, computadores e eletroeletrônicos estão por toda parte.

Entretanto, o contato direto e por muito tempo, principalmente com os smartphones, não faz muito bem à saúde. Segundo uma pesquisa realizada na Itália, o uso dos celulares guardados no bolso tem impacto na fertilidade masculina.

Como os celulares atingem a fertilidade? 

Apesar   de ainda não   saberem explicar   como os celulares   atingem a fertilidade masculina, os   cientistas cogitam que, o celular   no bolso e os casos de infertilidade se relacionam, também, com a questão das ondas eletromagnéticas emitidas pelos aparelhos e pela possibilidade do aumento da temperatura dos testículos  – já que os espermatozoides, como é sabido, devem ficar armazenados em uma temperatura inferior a do restante do corpo.

Quais   as consequências   do celular no bolso?
De acordo com o estudo da Universidade de Catania, manter o celular no bolso por diversas   horas pode ocasionar, na fertilidade masculina, as seguintes alterações: 

  •  Baixa na quantidade dos espermatozoides produzidos;
  •  Baixa na qualidade dos espermatozoides produzidos.

 Como prevenir a infertilidade pelo uso do celular? 

Para os homens que desejam saber como podem prevenir a infertilidade advinda do   uso dos smartphones, os cientistas recomendam: reduzir a duração das conversas e evitar portar o aparelho perto da virilha. Além disso dormir junto a ele, ou falar enquanto a bateria carrega não são hábitos legais. O ideal é usar fones de ouvido sempre que possível.

A garantia de uma vida saudável vem de hábitos implementados ao longo do tempo.   Trocar velhos hábitos que não fazem bem à saúde por novos, que promovam a qualidade de vida, é essencial para o desenvolvimento individual e preservação da fertilidade para realizar sonhos futuros. 

Apesar de já existirem vários estudos sobre o assunto, esse tema ainda é controverso e deve ser visto com cautela.