Blog Life Search
Arquivo da categoria: Exames
Infertilidade após o primeiro filho: mito ou verdade?

Infertilidade após o primeiro filho: mito ou verdade?

A facilidade para engravidar naturalmente na primeira vez não garante que o mesmo aconteça na segunda tentativa. É muito comum encontrar casais que, mesmo tendo engravidado com facilidade no primeiro filho, ficam meses ou mais de um ano tentando, sem sucesso, ter o segundo filho. A infertilidade secundária não é rara: na verdade, é tão comum quanto a infertilidade no primeiro filho. Os fatores que causam ambas condições são, inclusive, praticamente iguais. A dificuldade para engravidar pela segunda vez pode ser causada pela idade do casal, pelo estilo de vida (tabagismo, consumo de álcool, excesso de peso, entre outros) ou, ainda, por problemas de saúde, como algum processo inflamatório que cause obstrução das trompas, nas mulheres, e diminuição da espermatogênese (produção dos espermatozoides), nos homens. O estresse também aparece como grande vilão: o que acontece é que os casais, por não terem tido dificuldades na primeira gravidez, possuem a expectativa Continue Lendo →

Fertilidade masculina: entenda os fatores hormonais

Fertilidade masculina: entenda os fatores hormonais

Geralmente, as mulheres podem engravidar desde a sua primeira menstruação até a menopausa, possuindo períodos férteis mensais de, aproximadamente, 6 dias. Normalmente, a última menstruação ocorre entre os 45 e 55 anos, definindo o fim da fase reprodutiva. Entretanto, a vida fértil dos homens é diferente – e menos definida – do que a das mulheres. O homem pode ser pai em qualquer idade?   O homem se torna fértil durante a puberdade, por volta dos 12 anos de idade. Ele tem uma queda na produção de espermatozoides quando atinge a faixa entre 50 e 60 anos de idade, devido à diminuição da produção de testosterona, que influencia diretamente a fertilidade masculina. Todavia, há estudos que revelam uma perda de qualidade do sêmen a partir dos 40 anos de idade, o que resulta em maior tempo para conseguir chegar à gravidez. Ademais, uma vez obtida a gestação, há indicadores de Continue Lendo →

Varicocele: o que é e como afeta a fertilidade?

Varicocele: o que é e como afeta a fertilidade?

O desejo de gerar a vida faz parte da vida de muitos homens. No entanto, o sonho de ser pai pode ser adiado devido devido a problemas na fertilidade masculina, entre eles, a varicocele. Sendo a principal causa de infertilidade nos homens, a varicocele é a dilatação das veias que drenam o sangue dos testículos. Ela ocorre devido a uma insuficiência das veias de drenagem desses vasos, o que leva ao represamento sanguíneo e o aumento do volume destas veias, formando as varizes. Embora muitos nunca tenham ouvido sobre a doença, ela pode contribuir nas alterações na produção e qualidade dos espermatozoides, afetando a fertilidade. INCIDÊNCIA DE CASOS Os dados atualizados indicam que, em todo o mundo, a varicocele ocorre em aproximadamente 15% dos homens. Para os casais tentantes e que apresentam problemas para engravidar, a doença pode estar presente em até 35% dos homens. É preciso ficar atento desde Continue Lendo →

PGS/PGD e FIV: conheça o exame que detecta doenças genéticas

PGS/PGD e FIV: conheça o exame que detecta doenças genéticas

A fertilização in vitro (FIV) é uma das técnicas de reprodução humana assistida mais modernas do mundo. Nela, os óvulos e espermatozoides extraídos são selecionados e, depois, fecundados em laboratório. Antes dos novos embriões serem transferidos ao útero da futura mamãe, muitos casais têm optado por um tratamento chamado antigamente de screening/diagnóstico genético pré-implantacional (PGS/PGD), mas atualmente chamado de teste genético pré-implantacional (PGT). Trata-se de um exame que detecta doenças genéticas e cromossômicas antes dos embriões serem implantados no útero. Desta forma, é possível verificar quais deles possuem alguma alteração genética e, desta forma, selecionar apenas os que não apresentam nenhum dos problemas avaliados. As doenças genéticas, também chamadas de hereditárias, são aquelas transmitidas dos pais para os filhos, por meio de genes que sofreram mutações e são responsáveis por determinadas doenças. O teste genético pré implantacional para doenças monogênicas, o PGT-M (antigo PGD) permite a detecção de anomalias genéticas Continue Lendo →

FIV previne doenças hereditárias com PGT

FIV previne doenças hereditárias com PGT

Muito se fala sobre a fertilização in vitro (FIV) atuar na prevenção de doenças hereditárias. Mas, você sabe porque e como isso ocorre? Descubra agora! A FIV, de fato, previne que o(s) futuro(s) bebê(s) seja(m) portador(es) de males genéticos, como anemia falciforme, fibrose cística, cardiopatias e síndrome de down, por exemplo. Para que isso ocorra, é necessário que sejam realizados os testes de avaliações pré-implantacionais (PGT-A e PGT-M, diagnóstico e screening) durante os protocolos de FIV. Trata-se de um procedimento avançado que complementa o tratamento, caso os pacientes queiram. ENTENDA MAIS SOBRE O EXAME E SUA IMPORTÂNCIA: antes chamado de diagnóstico genético pré-implantacional (PGD), agora o método foi renomeado para teste genético pré-implantacional (PGT). Essa alteração serviu para padronizar a nomenclatura em todo o mundo, facilitando as trocas de conhecimentos médicos. Antes de selecionar os embriões para a tentativa de gestação, o PGT avalia se eles possuem alguma doença genética Continue Lendo →

Infertilidade é quase sempre um problema feminino?

Infertilidade é quase sempre um problema feminino?

Apesar de muitas pessoas acreditarem que a infertilidade é um quadro estritamente feminino, isso não é verdade. Quando conseguimos determinar a causa da infertilidade, em cerca de 40% dos casos encontramos um fator feminino isolado. Em cerca de 40%, o fator de infertilidade é masculino. Em cerca de 20%, os dois parceiros podem apresentar algum exame alterado. Lembramos, ainda, que em torno de 10 a 15% dos casais, não conseguimos determinar a causa da infertilidade. Diversas razões podem gerar a infertilidade, tanto feminina quanto masculina. Entre os motivos possíveis, estão os efeitos de doenças ou práticas nocivas: obesidade, diabetes, depressão, tabagismo, etilismo, dependência de drogas ilícitas, uso de anabolizantes e má nutrição, entre outras possibilidades. A mulher que não apresenta problemas ginecológicos ou avanço de idade pode tentar engravidar normalmente, mesmo que mais tarde venha a precisar da ajuda de um especialista. Para detectar a razão da infertilidade, é necessário Continue Lendo →

Aborto Recorrente

Aborto Recorrente

A gestação começou, mas, infelizmente, não vai conseguir atingir o seu propósito: gerar uma vida. Não há nada mais frustrante, para um casal que deseja ter filhos, do que receber essa notícia. Mais dolorido ainda é quando essa situação se repete de maneira consecutiva em três ou mais gestações até o 5º mês de gravidez, transformando-se em um caso de aborto recorrente ou de repetição. O aborto espontâneo não mexe só com o corpo da mulher, mas principalmente com o seu psicológico. No entanto, situações como essa não determinam o fim do sonho de ter um filho. Ao identificar as causas, é possível definir os tratamentos adequados e tentar acabar com o aborto recorrente, que acontece em até 5% das gestações. Causas e possíveis tratamentos São muitos os fatores que podem ser responsáveis por interromper uma gravidez. Confira algumas das possíveis causas para o aborto de repetição. 1) Genéticas: tanto Continue Lendo →

O que é Screening Pré-Implantacional?

O que é Screening Pré-Implantacional?

Durante o processo de Fertilização In Vitro (FIV), um exame genético pode ser utilizado pelos médicos para certificar a qualidade dos embriões que serão transferidos para o útero da mulher. Esse tipo de exame é chamado de Screening Pré-Implantacional ou PGS. Por meio dele, é possível remover, com técnicas microcirúrgicas, algumas células para a análise cromossômica. Esse exame é feito de três a cinco dias após a FIV, sendo uma alternativa que permite a transferência de embriões com alta probabilidade de serem cromossomicamente normais, para o útero materno. O Screeningx   Pré-Implantacional é indicado para: Quem já teve filho com alguma anomalia cromossômica; Casais que não conseguem engravidar, após várias tentativas de FIV; Quem tem histórico familiar de doenças genéticas; Pessoas com histórico de abortos recorrentes; Mulheres a partir de 38 anos que desejam ter filhos; Portadores de alguma alteração cromossômica.   É importante ressaltar que o PGS só será efetivo Continue Lendo →

Infertilidade

Infertilidade

Infertilidade é definida como ausência de gravidez após um ano de relações regulares desprotegidas. A chance de um casal engravidar em um mês de relações desprotegidas gira em torno de 20% e após um ano, de 85 a 90% dos casais terão engravidado o que leva a incidência de infertilidade entre 10 a 15%. Existem vários fatores que irão influenciar esta taxa, sendo o mais importante a idade materna. A mulher nasce com um número determinado de óvulos e esta população ovular vai se perdendo ao longo dos anos. Em torno dos 30 anos se inicia a queda da fertilidade e após os 35 anos esta queda se torna bem mais acentuada. Considerando isto, apesar de ser necessário um ano para se fazer diagnóstico de infertilidade, em mulheres acima de 35 anos já se deve iniciar a pesquisa de infertilidade após seis meses de relações desprotegidas sem gravidez. CAUSAS DE Continue Lendo →

Tratamentos para infertilidade

Tratamentos para infertilidade

ESTIMULAÇAO OVARIANA COM ORIENTAÇAO DE COITO: A EO com OC ou coito programado deve ser realizada basicamente naqueles casais em que a mulher apresenta ciclos anovulatórios. Estes casais devem passar inicialmente por uma avaliação hormonal para afastar outras causas primárias de anovulação, como por exemplo hiperprolactinemia, hipotireoidismo ou outras patologias que irão necessitar de um tratamento direcionado. Uma vez indicada a estimulação ovariana, estas pacientes irão utilizar medicamentos orais ou injetáveis e serão submetidas ao rastreamento de ovulação à partir do décimo dia do ciclo. As ultrassonografias (US) irão avaliar o crescimento dos folículos (onde teoricamente se desenvolve um óvulo), o desenvolvimento do endométrio e a presença de muco cervical. Serão realizadas de acordo com o desenvolvimento folicular de cada paciente e, quando os folículos atingirem um diâmetro médio em torno de 18 mm, os casais serão orientados a terem relações sexuais. Estes casais devem apresentar trompas pérvias e espermograma Continue Lendo →

Categorias
Direitos reservados Life Search 2021.