Blog Life Search
Fertilidade masculina: entenda os fatores hormonais

Fertilidade masculina: entenda os fatores hormonais

Geralmente, as mulheres podem engravidar desde a sua primeira menstruação até a menopausa, possuindo períodos férteis mensais de, aproximadamente, 6 dias. Normalmente, a última menstruação ocorre entre os 45 e 55 anos, definindo o fim da fase reprodutiva. Entretanto, a vida fértil dos homens é diferente – e menos definida – do que a das mulheres. O homem pode ser pai em qualquer idade?   O homem se torna fértil durante a puberdade, por volta dos 12 anos de idade. Ele tem uma queda na produção de espermatozoides quando atinge a faixa entre 50 e 60 anos de idade, devido à diminuição da produção de testosterona, que influencia diretamente a fertilidade masculina. Todavia, há estudos que revelam uma perda de qualidade do sêmen a partir dos 40 anos de idade, o que resulta em maior tempo para conseguir chegar à gravidez. Ademais, uma vez obtida a gestação, há indicadores de Continue Lendo →

Especialista explica sobre tratamentos para casais homoafetivos conseguirem gerar filhos

Especialista explica sobre tratamentos para casais homoafetivos conseguirem gerar filhos

A declaração do Papa Francisco a favor da união civil entre homossexuais, trazida em um documentário lançado na última quarta-feira (21/10), despertou diversas discussões sobre a formação de famílias cujo núcleo é constituído por casais homoafetivos. Após o reconhecimento da união estável de pessoas de mesmo sexo pelo Supremo Tribunal Federal, em 2011, houve importante aumento de registro de casais homoafetivos, e, consequentemente, o desejo de constituir uma família. Com base nas normas do Conselho Federal de Medicina (CFM), atualizada em 2017 é possível a gestação em casais homoafetivos femininos utilizando-se sêmen de doador, óvulo de uma e útero da outra parceira. Está previsto, também, um casal de homens ter filhos com material genético de um deles em um útero de substituição e óvulo doado. Na Life Search- clínica especializada em reprodução humana, que está localizada dentro do Hospital Lifecenter, os especialistas sempre foram acionados pelos casais homoafetivos sobre o Continue Lendo →

Brasil lidera ranking de reprodução assistida na América Latina

Brasil lidera ranking de reprodução assistida na América Latina

De acordo com levantamento da Rede Latino-Americana de Reprodução Assistida (REDLARA), o Brasil lidera o ranking de países da região com mais recém-nascidos frutos de fertilização in vitro (FIV) e inseminação artificial. Entre a década de 90 até 2016, 83 mil bebês brasileiros nasceram por meio de tratamentos de reprodução assistida. A Argentina ocupa o segundo lugar no ranking e, na sequência, o México. Em nota divulgada pela Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA), o Brasil ocupa a primeira posição porque concentra cerca de 40% dos centros de reprodução assistida da região, além de ser o país mais populoso entre os analisados. Continue a leitura e saiba mais sobre este recente levantamento. Levantamento revela também uma mudança no perfil das pacientes Ainda de acordo com o levantamento, a fertilização in vitro e a inseminação artificial correspondem a mais da metade (53%) dos procedimentos de reprodução assistida realizados pelas brasileiras. A Continue Lendo →

Covid-19 e gravidez: tudo que você precisa saber

Covid-19 e gravidez: tudo que você precisa saber

Diante do atual cenário de pandemia, é comum que diversos questionamentos sejam feitos por todos nós, especialmente por quem está esperando a chegada de um bebê. As incertezas dessa nova doença acabam aumentando a preocupação das mães sobre como ter uma gestação saudável e segura. Para esclarecer algumas dessas dúvidas, continue a leitura do post! Estar bem informada é fundamental para diminuir a ansiedade durante esse período. Grávidas são do grupo de risco da Covid-19? Apesar de na maioria dos casos, até o momento, a doença ter se apresentado de forma branda nas gestantes, elas e as puérperas são mais vulneráveis a infecções. Por isso, mulheres grávidas são consideradas grupo de risco de acordo com o Ministério da Saúde. Além disso, gestantes portadoras de doenças crônicas estão mais suscetíveis a quadros graves de Covid-19, segundo pesquisas recentes. A doença pode causar complicações durante a gravidez ou no parto? Até o Continue Lendo →

Tratamento de fertilidade para transgêneros

Tratamento de fertilidade para transgêneros

Uma das grandes questões entre os transgêneros é a possibilidade de ter filhos biológicos. Afinal, a identificação com o sexo oposto ao do nascimento não interfere na vontade de ser pai ou mãe. Por outro lado, cirurgias e terapias hormonais podem causar infertilidade temporária ou mesmo, efetiva. Apesar disso, são poucas pessoas que se preocupam com esse assunto nas primeiras consultas ao médico durante o processo de transição de gênero. Mas afinal, transgêneros podem ter filhos biológicos? Sim! E o caminho mais viável para isso passa pela preservação da fertilidade. Preservação da Fertilidade para Transgêneros No momento em que a transição está acontecendo, pode ser que a pessoa não sinta o desejo de ter filhos. Mas e no futuro? Por isso, a preservação da fertilidade deve ser um assunto discutido logo no início do processo de transição. Esse método consiste no congelamento de gametas (espermatozoides ou óvulos) ou de embriões, Continue Lendo →

Cuidados com a gestação após a fertilização in vitro (FIV)

Cuidados com a gestação após a fertilização in vitro (FIV)

Muitos casais conseguem realizar o sonho de gerar a vida por meio de uma fertilização in vitro (FIV), tratamento de ala complexidade em reprodução humana assistida. E quando o tão esperado “positivo” chega, a futura mãe vive um misto de emoções e expectativas. Dentre esses sentimentos, está o medo. Mas afinal, uma gestação de FIV exige mais cuidados que uma concepção natural? De modo geral, uma gravidez de FIV é igual a uma gravidez natural e exige os mesmos cuidados, sem nenhuma atenção específica. No entanto, é preciso avaliar caso por caso. Quando a mãe já tem mais de 38 anos ou é uma gravidez múltipla, por exemplo, pode ser necessário algum cuidado especial. Mas isso não significa que a família deve viver esse momento cercada de medo. Pelo contrário, é hora de celebrar e aproveitar cada minuto dos nove meses de espera. Cuidados durante a gestação Se você está Continue Lendo →

Paternidade independente: como gerar um filho biológico sozinho?

Paternidade independente: como gerar um filho biológico sozinho?

Você tem o sonho de ser pai, mas por consequência da vida ou pelas próprias escolhas ainda não está em um casamento? Ou já pensou em entrar em um relacionamento apenas para ter uma família, pois o tempo está passando e você ainda não realizou o desejo de ter um filho? Esta história irá te incentivar e te mostrar que ter filhos independentes é possível. O primeiro pai solteiro por fertilização in vitro no Brasil Aos 37 anos, Eduardo Veríssimo percebeu que a paternidade não iria acontecer como é de costume e, então, decidiu ir atrás do seu sonho de ter filhos. A jornada pela paternidade começou em 2015. No Brasil, nessa época, não haviam procedimentos legais que permitissem que uma mulher gerasse o filho de alguém, sendo recompensada ou não. Por isso, foi até Katmandu, no Nepal, para sua primeira tentativa. Infelizmente um terremoto devastou o país e atrapalhou Continue Lendo →

Ovodoação: quem pode doar e quem pode receber?

Ovodoação: quem pode doar e quem pode receber?

Você é uma mulher que tem seus óvulos saudáveis, mas não deseja ou não pode engravidar? Então você sabia que é possível ajudar outras mulheres que tenham o sonho de ter filhos, mas que não possuem óvulos? Trata-se da ovodoação. É a doação de óvulos saudáveis para serem utilizados por outras famílias no tratamento de reprodução assistida. Essa prática é aprovada e regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), desde que respeitadas algumas exigências. Quem pode doar óvulos? Qualquer mulher com idade entre 18 e 25 anos pode ser uma doadora, desde que não possua doenças sexualmente transmissíveis. Antes da doação, são feitos exames para avaliar a reserva ovariana e para comprovar a capacidade reprodutiva dos óvulos, ou seja, se eles realmente estão saudáveis. Além disso, não é permitido ter vínculo com a receptora ou receber qualquer tipo de pagamento. Todo o processo deve ser voluntário. O sigilo também é Continue Lendo →

Mudanças no estilo de vida para engravidar

Mudanças no estilo de vida para engravidar

A Decisão de engravidar é uma das mais importantes na vida de uma família, em especial para a mulher. Assim, para você que é tentante ou está planejando sua gravidez, seguem algumas dicas de mudanças de hábitos importantes para começar já na sua vida! 1. Mude sua alimentação É muito importante manter bons hábitos alimentares, não só para nossa saúde no geral, mas também para ter um organismo preparado para gerar o bebê e dar à luz. A alimentação desequilibrada pode desencadear diversas doenças, influenciando, inclusive, na fertilidade. 2. Controle o seu peso É preciso prestar muita atenção no controle do peso. A obesidade ou a anorexia podem influenciar negativamente no sistema reprodutor, diminuindo drasticamente as chances de engravidar. 3. Evite hábitos pouco saudáveis Hábitos como fumar ou beber em excesso podem causar danos oxidativos ao corpo da mulher, prejudicando diretamente a qualidade dos óvulos. 4. Faça acompanhamento médico regular É Continue Lendo →

Sexo na gravidez: entenda as alterações durante esse período

Sexo na gravidez: entenda as alterações durante esse período

Aguardar pelo bebê significa, em muitos casos, aguardar também pelo regresso de uma vida sexual ativa. Mas o que é melhor, ter ou não relações sexuais durante a gravidez? Segundo os médicos, se a gravidez não for de risco, o sexo está liberado do primeiro ao último trimestre. Transar, além de ser ótimo para a autoestima, controla a ansiedade, melhora o humor e libera endorfina. O sexo ajuda ainda a melhorar o condicionamento físico, tão importante no trabalho de parto. Como é o desejo sexual em cada fase na gravidez? No primeiro trimestre é comum ter muitos enjoos, vômitos, dor nos seios, cansaço e sono - o que não combina muito com o desejo de ter relações sexuais. No entanto, se nada disso estiver acontecendo e não houver nenhuma restrição médica, nada impede a atividade sexual neste período. Já no segundo trimestre, as náuseas e o cansaço costumam acabar e Continue Lendo →

Categorias
Direitos reservados Life Search 2020.